Fecomércio MG destaca a importância do Carnaval de Belo Horizonte para o comércio

1 de fev de 2023

Com a expectativa de receber mais de 5 milhões de pessoas, comércio se prepara para maior festa da cidade.

Consolidado no calendário de eventos de Belo Horizonte, o carnaval deste ano espera atrair cerca de 5 milhões de foliões durante o período oficial, que inicia no próximo sábado (4) e se estende até o dia 26 de fevereiro. A consolidação do Carnaval abre oportunidades para a cadeia do comércio, serviços e turismo da cidade, girando a economia na região. 

Pensando em valorizar o comércio nessa festividade tão importante para a cidade, o Sistema Fecomércio MG, Sesc, Senac e Sindicatos Empresariais é patrocinador do Carnaval de Belo Horizonte com a cota de patrocínio, no valor de R$1 milhão de reais destinados à Prefeitura de BH. 

No incentivo à cultura, o Sesc irá realizar apresentações com artistas locais, permitindo que os turistas conheçam mais sobre as artes mineiras. Além disso, a praça da Estação vai contar com shows feitos por alunos, professores da entidade e artistas locais.

O patrocínio tem dois objetivos: 1) aprimorar a oferta dos serviços prestados aos foliões (ao mesmo tempo em que qualifica profissionais para outras atividades do setor) e 2) incentivar a integração de estabelecimentos comerciais que normalmente ficam fechados durante os dias de festa. Dessa forma, se reduz os prejuízos aos comerciantes e aumenta o número de profissionais capacitados ao emprego formal.

“Durante o Carnaval, os bares, restaurantes e hotéis lotam, e isso pra nós é fundamental, pois o dinheiro vem pra dentro de Belo Horizonte. Logo, quando as lojas do varejo estiverem abertas na quarta-feira, a partir de 12h, esse dinheiro vai circular no comércio. E dinheiro circulando, é todo mundo ganhando”, explica o presidente do Sistema Fecomércio MG, Sesc e Senac em Minas, Nadim Donato.

A área de Estudos Econômicos e o setor de Negócios Turísticos da Fecomércio MG realizaram dois levantamentos com o intuito de identificar as expectativas do folião e outro levantamento para os comerciantes para o período de carnaval e assim, captar oportunidades de negócios para o comércio varejista. 

O levantamento feito com empresários, diz que para melhor atender à demanda esperada para o carnaval, 23,5% dos comerciantes irão investir aumentando o estoque, 12,5% prestarão treinamentos a seus empregados e 7,4% pretendem contratar novos funcionários temporários para melhor atender à demanda da festividade.

O Levantamento indica caminhos para que os comerciantes aproveitem o período do Carnaval para otimizar seus negócios e alcançar melhores resultados.

INVESTIMENTO PARA CURTIR A FOLIA

O levantamento aponta que cerca de 40% dos foliões pretendem gastar entre R$100,00 e R$300,00 em fantasias, bebidas e alimentação no carnaval. A forma de pagamento mais escolhida é o cartão de crédito com uma parcela (33,1%), seguidos de cartão de débito (32,0%), e PIX com (14,4%) à frente do dinheiro com (11,4%) na preferência dos foliões. 

FANTASIAS

Grande parte dos foliões entrevistados (35,2%), pretende confeccionar suas próprias fantasias e 18,9% pretende comprar as suas próprias fantasias. Os locais mais procurados por esse perfil de foliões são lojas de acessórios (58,3%) e armarinhos (51,0%). A variedade de produtos e o baixo custo são os itens de maior impacto no momento de escolher o local para as compras. A maior parte dos foliões interessados em fantasias, escolhem fazer suas compras em lojas físicas.

BEBIDAS

Entre os foliões, o maior consumo de bebidas deverá ser de água, seguidos da cerveja, destilados e energético, sendo que 67,3% pretendem consumir suas bebidas comprando diretamente dos ambulantes, seguido de 44% que devem comprar nos supermercados.

ALIMENTAÇÃO

No levantamento, os foliões optam por se alimentarem com lanches e refeições nos bares ou lanchonetes (40,7%), compras em food trucks (37,7%), e os que optam por se alimentar com ambulantes (32,1).

O levantamento dos foliões foi realizado pela área de Estudos Econômicos e o setor de Turismo da Fecomércio MG, com o apoio da Belotur. A aplicação do questionário foi feita com 921 foliões que responderam um questionário on-line. A coleta ocorreu entre os dias 18 a 30 de janeiro de 2023. 

O levantamento feito com empresários foi realizado somente pela área de Estudos Econômicos da Fecomércio MG. Foram coletadas informações com empresas de alguns segmentos do comércio varejista impactados pelo período de Carnaval, localizadas em regiões de grande concentração de pessoas durante as festas de rua na cidade, segundo informações da Belotur. Para o estudo foram relacionados 17 bairros que compõem as Regiões Centro-Sul, Leste e Oeste da cidade. O questionário estruturado foi aplicado via telefone para 291 empresas do comércio varejista de Belo Horizonte, entre os dias 20 e 27 de janeiro de 2023.

Os levantamentos de Intenção de Consumo dos Foliões e Expectativas para o Carnaval realizadas com algumas empresas de segmento do comércio varejista estão disponíveis no link abaixo:

[vc_row][vc_column][vc_btn title=”Expectativa para o Carnaval 2023″ color=”primary” align=”center” link=”https://www.fecomerciomg.org.br/wp-content/uploads/2023/01/Expectativa-Carnaval-1.pdf” button_block=”true”][/vc_column][/vc_row]

[vc_row][vc_column][vc_btn title=”Intenção de Consumo Foliões 2023″ color=”primary” align=”center” link=”https://www.fecomerciomg.org.br/wp-content/uploads/2023/01/Foliao-2.pdf” button_block=”true”][/vc_column][/vc_row]

Presidente da Fecomércio Nadim Donato e Presidente da Belotur Gilberto Castro – Foto: Lucas Peroni – Fecomércio MG

Compartilhe nas redes sociais